Meio aliterado

Hoje sinto seus lábios. Cismados, selados, Alados, enrolados, Adoçados e nivelados. De tal modo, Estatelados, acuados, Avermelhados, titilados, Encabulados e aveludados. Num sentimento, Afortunado, obstinado, Predestinado, apaixonado, Acalorado e calcificado. E quem eu sou? Favelado, dissimulado, Bitolado, abestado, Complicado e limitado. Mas mesmo assim, Desconsiderado, empolado, Amarelado, assombrado, Trollado e assolado. Estou aqui, Sou amado.... Continuar Lendo →

Sertão

Você não nasceu pra ser minha assim como não nasci pra ser seu, todavia carregamos uma característica comum: o vazio da alma. Uma sede inconstante que nenhuma alegria sacia, um inconsciente desidratado que se arrasta dia e noite pelo deserto. Sem satisfação, sem remédio, sem descanso. Preenchemos nossos vazios habitando as areias um do outro... Continuar Lendo →

Desproporcionalmente idênticos

Afinal... Quem é ela? Há tempos a venero. Ela que sempre deixou claro sua preferência pela paz, mesmo com tanto talento para guiar as guerras. Ela que encanta quando age naturalmente e conquista quando conquistar for seu intento. Mulher de beijos doces e lábios amargos. Palavras lindas e coração pesado. Ela é fechada, por ser... Continuar Lendo →

Diário de bordo #1

Dizem que as fagulhas sentimentais são como espinhos que invadem a memória sem pedir permissão. Cacos com barulho de vidro e tão fortes quanto diamantes, que desmoronam a psique enquanto houver por ela qualquer resquício de um doloroso combustível chamado: saudade. As maiores histórias de vida existentes mundo não são de pessoas ricas ou pobres,... Continuar Lendo →

Tempestades sonoras

  Dizem que as músicas melancólicas derrubam o barco emocional de qualquer pessoa. Gozado... sempre gostei de músicas tristes e nenhuma delas contaminou meu coração. Por outro lado, músicas românticas, amorosas, doces, contagiantes, destroem minha psiquê antes de chegar no refrão. Concluo então, que saber a qualidade de um sentimento do qual não possuímos dói... Continuar Lendo →

Diferenças casadas

As palavras pesam na minha boca com sapiência e ternura. O gaguejar suave, as pausas sob contextos concedem-me a cada segundo, uma língua medonhamente trêmula e confusa. Meus lábios apresentam características infantis... estou completamente bobo! Tal como uma criança provando pirulitos pela primeira vez. E por falar em princípios, não me recordo de já ter... Continuar Lendo →

O depoimento de um ex ególatra

  Eu achei que meu amor era perfeito. Não por hipérbole, não por arrogância,  mas por não dar conta do que estava andando no meu peito. "Isso é grande demais pra ser meu", achava. Afinal, nunca alimentei expectativas e nem mesmo trabalhei com sentimentos. Mesmo assim, o amor surgiu! Lindo, impactante e de lugar nenhum.... Continuar Lendo →

Sem romance! Por favor…

    O amor deixa de existir quando não é correspondido. Essa é a minha máxima! Esse é o ponto de partida. Podem colocar a afirmação num quadro, numa lápide, ou no status de qualquer professor quarentão e solitário, cheio de gatos em casa. O amor deixa de existir quando não é correspondido, pois é só... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: