Venenosa

Eu compus, poetizei, filosofei, mas falhei. Falhei, reclamei e gaguejei. Gaguejei até ela se vestir, chorar, sair. Então falhei, gaguejei, reclamei e a perdi. Todos sabem que tentei, Tentei aquietar o jeito dela, Meio efusiva, Meio menina, Meio noturna, Meio perdida. Só não dei conta, Inferno! Ninguém dá conta. Ela não faz o tipo que... Continuar Lendo →

Antes das seis

Semanalmente me arrasto! E cansado encaro, um novo dia que se inicia. Matinalmente absorvo abobado, nossas trocas de olhares, no lugar do “bom dia". Diariamente espiono seu caminhar (e como não amar?), cheio de beleza e ternura. Momentaneamente disfarço que reparo, mas escondo o fato, de que já gabaritei tua rua. Todo despertar destrói sonhos... Continuar Lendo →

Que homem você pediu a Deus?

A faculdade de poder, antes de qualquer expressão, medir as frases com total exatidão para evitar qualquer tipo de conflito idiota é (em outras palavras) tudo aquilo que uma mulher sã pediu a Deus no pacote de perfil do seu homem. Afinal até Eu, se fosse mulher, gostaria de ter alguém que soubesse (nos momentos... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: