Hidden Somewhere

Sentei nas pedras do Arpoador para ouvir a solidão do mar Para terminar minha bebida, sentir a brisa, namorar a lua Só que ela me viu e se achegou, meio acabrunhada, indagou Perguntou-me com seus castanhos tão francos se o amor que descrevo nos textos realmente existe Pois há décadas cansou-se de tudo da rotina,... Continuar Lendo →

Remidos pela dor

Aproximava-se das 4:40min da manhã, horário de Brasília. Júlia estava saindo de uma boate em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro. De calçada em calçada, ela trocava passos tonteantes, enquanto discutia com o ex-namorado pelo telefone. Depois de alguns minutos, deixou sua garrafa de vodca cair no chão... Quando isso aconteceu, todos ao redor poderiam... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: