Gipsy

Caminhou do trem para a cidade, De uma beleza que envergonha até flores, E de olhos que pluralizam qualidades. Seu carinho, clandestino, é violeta, Tens leveza, tens requinte, velados em seda, Com uma boca que gaba e afaga, Quem é ela que enfurece as solteiras? Que desperta o ciúme das casadas?   Caminhou pelas ruas... Continuar Lendo →

efusão

  A confusão borbulha em meu peito Em efusão — queima, Quanto mais me movimento, Mais se espalha este amargo efervescente. Decidi então, sentar e pensar… Nunca estive tão aprofundada em subjetividade Esfriando o peito a sopros Acalmando o incêndio E obtendo sucesso. Finalmente estou sabendo Viver dentro de mim.

Look at me, Watercolor

A doçura dos meus versos nunca  descreveram os nuances do teu rosto, minhas palavras não couberam no papel. Ora, talvez fosse a tinta, de tão pouco doce esse azul marinho não pudesse traduzir você.eu, que hoje sou tão pouco, meu mundo menino, tão mindinho! Eu, que jamais coube em mim, que jamais soube de mim,... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: