Aquela eterna Flor

Oi, Boa madrugada. De todo meu coração, eu espero que estejas bem, pra valer. Não escrevo para dizer muita coisa, afinal de contas, eu não pareço fazer falta na sua vida. Escrevo porque preciso. Porque, escrevendo, tenho noção do que sinto e, se tiver noção do que sinto, saberei como me tratar. Não é tão... Continuar Lendo →

Correspondência in-completa

XXXXX, XX XX XXXX Escrevo agora, pouco mais das duas da manhã. O sono se foi. Poucas novidades. Dias têm sido repetitivos. Quase nada acontece e o que acontece pouco tem relevância. Ando ficando sem assunto. Tenho lido pouco. Conversado pouco. Ando mesmo ficando sem assunto. Escrevo-te esta carta a lápis. Há muito não tinha... Continuar Lendo →

Correspondência

Querida C., Não escrevi antes porque estava atolada nos trabalhos. Sem tempo para nada. Me desculpe. Agora as coisas estão mais tranquilas. Semana que vem entro de férias. Não vejo a hora de descansar um pouco. A vida tem estado um turbilhão. Tenho estado tão cansada.  Não programei viagem nenhuma. Minhas economias voaram, preciso me reorganizar... Continuar Lendo →

Missiva

xxxxx, xx Minha vida anda desajustada. Sabe aqueles relógios que você ajusta a hora num instante e no outro ele já tá marcando a hora errada de novo? É um pouco assim que me sinto. Nenhum dos meus relógios quebrados teve conserto definitivo. Sempre os joguei fora. Há pessoas que colecionam relógios quebrados. Pergunto-me por... Continuar Lendo →

Apenas mais um passo

Os dias se passam de forma tão monótona. Não tenho vontades, A. Coragens absurdas também não tenho - absurdas não tanto, você entende, não é? Também me tenho emudecido. Voltar pra casa que não é da gente faz sempre reprimir gritos. A vida parece não mudar. Não andar. Andar para trás. Tenho estado tão imóvel.... Continuar Lendo →

Silêncios

Senti vontade de escrever a você. Há tanto tempo não lhe tenho mandado notícias. Agora que o faço, não sei por onde começar. Há tanto não escrevo cartas. Mesmo assim volto a elas porque foi nelas que encontrei alento quando nada mais fazia sentido - não que agora algo faça sentido. Experimentei do silêncio. Experimentei... Continuar Lendo →

Que pensas mulher que dói tua partida.

Ei Emile, Resolvo responder a tua carta, pela última vez... São quase nove horas da noite, uma noite fria atípica de março, são as águas de março, mas sem promessas ou esperanças. Nas ruas não há nada inspirador, tudo passa o ar de feiura e utilitarismo que não é capaz de dar respostas para ninguém.... Continuar Lendo →

Everybody’s got to learn sometime

Oi. Acredito que ao enviar sua última carta, você já não esperava mais nenhuma resposta. Provavelmente achou que meu ódio sobressairia meu desejo quase natural de dar a última palavra na discussão, de ser o último a falar e conceber o ponto final dos dilemas e conflitos. Pois bem, se assim pensou, você estava errada.... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: