Gosto

Eu não amo você, mas toda vez que tomo um café forte vem-me a lembrança de tua voz: Nossa, como você gosta de tomar essa tinta amarga? Eu te esqueci, mas toda vez que vejo um quadro lembro... Porra, ela desenhava bem pra caramba. Eu te escrevi, em metade de meus versos publicados! Eu sonhei... Continuar Lendo →

O imigrante da imaginação

Existe uma amarga estrada fria, muito grande e tortuosa que separa visivelmente nossa realidade ideal da que vivemos. E para não ficar sonhando acordado é melhor tentar buscar alcançar o ideal ou viver melancólico de tanto contar sonhos perdidos para as pessoas, mas frustrações não enchem barriga de ninguém e pesa muito a cabeça antes... Continuar Lendo →

A beleza consola o mundo

Se não fosse a contemplação das coisas belas tudo estaria terminado em um absurdo de vazio e sofrimento, tudo estaria acabado antes mesmo de começar. Nossos dias se tornariam ainda mais sem sentido e sem graça pois o infinito cinza não teria valor algum em si mesmo. As almas com pouca autoconsciência não sentiriam tanta dor... Continuar Lendo →

Que pensas mulher que dói tua partida.

Ei Emile, Resolvo responder a tua carta, pela última vez... São quase nove horas da noite, uma noite fria atípica de março, são as águas de março, mas sem promessas ou esperanças. Nas ruas não há nada inspirador, tudo passa o ar de feiura e utilitarismo que não é capaz de dar respostas para ninguém.... Continuar Lendo →

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: