Carta sobre nada II

Minha querida,

depois de muitas tentativas consigo agora lhe escrever. Os dias têm sido regados a músicas tristes e café. Hoje fez um dia frio. Dez graus. Sempre piora. Espero poder ver o sol nascer amanhã.

Vejo os trilhos daqui. Faz tempo que o trem não passa, ouvi boatos de greve, não sei ao certo. Será que amanhã ele vem e leva toda a dor acumulada?! Tudo igual por aqui. Muda apenas a intensidade da dor, cada vez maior. No rádio não tocou minha música favorita hoje. Tentei pintar a parede do quarto de azul, a tinta acabou antes que pudesse terminar. Não faz mal. Talvez afaste um móvel para cobrir a parte que falta. Talvez deixe tudo como está. Que importância isso tem agora? Nenhuma. Sinto que sou parte do cômodo agora.

O telefone já não funciona mais. Não tente ligar e não pense que morri caso não atenda. Nada aqui funciona muito bem. Creio que as coisas já não funcionam bem em nenhum lugar há muito tempo.

Acabo de esmagar uma barata acidentalmente. Que o universo me perdoe. Ah, diante deste fatídico acontecimento, lembrei do livro que me tomou emprestado há décadas e ainda não devolveu. Aguardo o livro e notícias suas.

Nada vai ficar bem por aqui, a vida segue e tudo só piora – em todos os aspectos. Não dá pra fugir disso que a gente sente por muito tempo. O incômodo está sempre aqui. A fagulha do medo, o caos interior associado ao caos exterior e coletivo, tudo é incômodo. Já não tento mais me livrar do caos, porque é inútil.

Perdoe-me, mas não consigo pensar em mais nada para escrever, por hora. E sinto que já nem sei mais o que dizer nesta carta. Deixei o caos interferir em tudo aqui e talvez nada do que tenha escrito faça sentido. Tentarei organizar as ideias da próxima vez. Mande notícias.

Até breve,

E.

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: