Afogamento

Sempre que estou nadando eu sei que irei me afogar. A água gelada conversa comigo. Ela está desesperada para ter o meu corpo novamente submerso. Vou me sucumbindo até o fundo, e quando eu estou lá em baixo ela me traz até a superfície. Eu sinto a água gelada percorrer o caminho para sair de mim. Eu volto a respirar. O meu rosto gelado sente o calor do sol com graça. O meu pulmão se enche, e o oxigênio volta a correr pelo meu sangue. Meu coração volta a bater, eu coloco a mão no peito e sinto as batidas, em um suspiro estou viva graças a água gelada que me trouxe de volta a superfície, logo após me jogar para o fundo. É um ciclo. Os meus olhos já se abriram e eu vi o céu sentindo o sol aquecer o meu rosto e o rubor voltar a corar a minha pele outras vezes antes dessa.  Quando se renasce várias e várias vezes reviver e recomeçar não é nenhum ato inédito. O espetáculo perde a graça com a repetição. Estou cansada das mortes, e das vidas. A adrenalina se esgotou. Já não mais me dopo de dopamina, e as flechas embebecidas com ocitocina já não me fazem efeito. É como se eu não conseguisse mais sair do fundo da água porque existe sempre aquela maldita certeza de que tudo vai acabar.

                                                                                                                                  Afundar.

 

Anúncios

3 comentários em “Afogamento

Adicione o seu

  1. Olá, sou adm do EnghawTurbo, fui seguido por vocês essa semana e segui de volta. Essa é a primeira notificação que eu recebo, embora já tenha dado uma olhada. Também escrevo e me identifiquei com vocês, já tive blogs, mas eles nunca se mantém ante minha indisciplina. Reparei que vocês são um coletivo e gostaria de “me convidar” para participar com vocês. Que tal? (rs)

    Curtido por 2 pessoas

  2. “existe sempre aquela maldita certeza…”

    Um filósofo francês diz que o mais importante de estar vivo não é vida em si, mas o sentido. Vivemos não por estarmos vivos, mas porque existe um sentido nisso.Quando não mais há sentido, não há o porque viver. Reviver ou renascer neste contexto, seria reencontrar o sentido ou descobrir outro.

    Excelente! Gostei muito do texto.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Obrigada, que bom que gostou! ❤
      A vida de fato as vezes perde totalmente o sentido, e cada pequeno ato ligado a permanência dela se torna um "ato de sobrevivência". Viver pode se tornar doloroso, mas se a alternativa oposta a vida é a morte, o que podemos fazer se não nos mantermos vivos? E quando se tem esse olhar, o espetáculo perde a graça… o único motivo de estar vivo é porque não há outra opção. Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Escreva um blog: WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: