São 18h45. O universo inteiro parece desabar sobre mim. Eu li sua mensagem, não sei bem o que responder. Palavras e mais palavras se misturam e eu não sei quais usar. Emudecer com o passar dos anos é coisa natural, não é? A gente é meio pássaro? Emudecer com o passar do tempo é coisa natural. Faço confusão com as palavras. Às vezes penso que você não me entende.

Engraçado que a convivência com os meus avós demonstrou o contrário, eles costumavam falar muito, inclusive sozinhos. Acho que você não deve levar a sério o “emudecer com o passar dos anos é coisa natural” – se puder ignorar tudo o que eu já disse e ainda vou dizer… Eu nem sei por que escrevo. Eu digo bobagens quando não sei o que dizer. Por isso prefiro o silêncio, eu nunca sei o que dizer na maioria das situações.

Também escrevo bobagens quando não sei o que responder. Silenciar diante das perguntas  escritas é sempre mais difícil, não é? Quem tá do outro lado sempre espera uma resposta e na maioria das vezes o silêncio não é resposta para quem te escreve, seja carta, seja e-mail, seja mensagem, é mais difícil ignorar, você não acha?

De toda forma, não tenho resposta. Espero que da próxima vez que voltar a te escrever eu tenha uma resposta – eu já nem lembro mais qual era a sua pergunta, mas escreverei.

S.

Anúncios