sobre o seu abraço buraco que ao me aquecer me afunda.
a luz que entra pelas gretas de um quarto escuro, mas que não o faz deixar de ser um quarto escuro.

(ainda assim essa luz acalma)

sobre você ser buraco íngreme fundo que eu me afundo sem me arranhar ou me prender nas paredes.
afundo como se esse fosse o meu destino,
e esse é o desatino, ai que o nó desata e enforca sem dó.
seu abraço buraco fundo deveria ser buraco cheio.
você deveria ser conforto,
cama,
carinho.
mas é buraco fundo que eu me afundo na solidão.
talvez essa seja a única forma que você sabe ser.
e eu, eu tenho que me esforçar para não me tornar o abraço buraco fundo de alguém.

Anúncios